minha casa minha vida

Minha Casa Minha Minha Vida é o principal Programa de Habitação do Brasil


A fase 3 do programa foi lançada pelo governo federal na última quarta-feira (30/03/2016). Com mais de 4,3 milhões de moradias contratadas desde 2009, o Minha Casa Minha Vida (MCMV) tem como meta entregar mais 2 milhões de unidades até 2018, os valores dos investimentos são de R$ 210,6 bilhões.

A terceira fase do programa contará com a criação de uma nova faixa de renda, chamada 1,5, para famílias que recebem até 2.350 reais por mês. Está nova faixa terá subsídios de até 45 mil reais para imóveis no valor de até 225 mil reais, dependendo da localidade e da renda.

Entenda as novas regras do Minha Casa Minha Vida:

  • Faixa 1: o limite de renda passa de R$ 1,6 mil para R$ 1,8 mil
  • Faixa 1,5: anunciada ontem, para famílias com renda até R$ 2.350
  • Faixa 2: o limite de renda passa de R$ 3.275 para R$ 3,6 mil
  • Faixa 3: o limite de renda passa de R$ 5 mil para R$ 6,5 mil

Também aumentaram os valores máximos dos imóveis: faixa 1, de 76 mil reais para 96 mil reais; faixas 2 e 3, de 190 mil reais para 225 mil reais.

novidades terceira fase minha casa minha vida
novidades terceira fase minha casa minha vida

Outras mudanças importantes são a criação do Sistema Nacional de Cadastro Habitacional, espaço que reunirá a lista dos interessados em adquirir as unidades habitacionais, para distribuição das moradias pelas regiões do País e sorteio dos beneficiários nas faixas 1 e 1,5. Além da redução das metas da faixa 2 (de 315 mil para 180 mil unidades) e da faixa 3 (de 98 mil para 70 mil) para 2016.

Mercado

As novas regras, no entanto, não foram bem aceitas pelo mercado que teme mais burocracia e morosidade na hora de finalizar os negócios. “Se o sorteio demorar, a análise de crédito perderá a validade. Além disso, o mercado não esperava essas reduções de unidades, pois vinha obtendo resultados satisfatórios justamente nas faixas 2 e 3”, argumentou o vice-presidente de Habitação Popular do SindusCon-SP, Ronaldo Cury.

Nos próximos dois anos serão investidos cerca de R$ 210,6 bilhões, segundo o Governo Federal, sendo que apenas R$ 41,2 bilhões são do Orçamento Geral da União – R$ 39,7 bilhões serão de subsídios do FGTS e R$ 129,7 bilhões de financiamentos do FGTS. Segundo Cury, o SindusconSP participou das conversações que antecederam a definição das principais diretrizes desta nova fase, no entanto, algumas decisões foram tomadas à revelia do mercado.

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, disse que o Minha Casa Minha Vida irá beneficiar 25 milhões de pessoas até o final de 2018. Ele destacou que 5% da população brasileira vive em um residencial do “Minha Casa Minha Vida” hoje. “É o equivalente a população de Portugal.”

Clique aqui para saber como financiar sua casa própria.


Time Fidio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *